Como justificar o preço de seus trabalhos - Blog da Imprima Rápido

Postado em 28/06/2016

Como justificar o preço de seus trabalhos

Você com certeza já se deparou com a seguinte frase, “como você pode cobrar tão caro em algo tão simples”. Aposto que já até diminuiu o seu preço, ao fazer aquele cartão de visitas, site, banner, ou qualquer outro trabalho por medo de estar cobrando muito.

                Essa é uma questão onde vários profissionais patinam, e saber quanto cobrar pelo serviço é muito importante para valorização do seu trabalho. Sendo assim, a Gráfica Imprima Rápido separou alguns itens que você deve levar em consideração e que precisam ser lembradas ao se construir uma tabela de preços.

                Não importa onde você estudou, você investiu algo muito preciso para realizar o seu trabalho: TEMPO, seja ele com horas de estudo, deslocamento até o curso, livros, vídeos no Youtube ou materiais diversos. Ou seja, todo o seu conhecimento exigiu muito esforço e todo esse trabalho está direcionado a esse objetivo. E isso já vale dinheiro.

                Cada profissional cobra um preço diferente, porém há algumas definições que devem ser levadas em conta. A sua experiência profissional, qualidade do seu trabalho, o tempo disponibilizado para realizar a tarefa, o valor que a concorrência cobra e etc.

                Se você ainda estiver com dúvida do valor que deve cobrar por trabalho realizado, o estúdio “Entre Outros”, criou um site onde você consegue calcular o custo e a hora do seu trabalho. Basta responder a algumas questões que o sistema irá realizar o calculo.

                Sempre que possível crie um equilíbrio entre o valor que o cliente enxerga e o valor que você deseja receber. O aspecto mais importante é você saber o que o seu cliente espera com a contratação, assim conseguirá justificar o investimento e trará para ele um retorno maior do que o dinheiro que poderia economizar, sendo capaz até de aumentar o valor que o cliente enxerga em seus serviços.

                Agora se você já está há um tempo no trabalho e sabe qual são os preços praticados, confia no que oferece e sabe distinguir clientes bons e ruins, às vezes um “entendo, se mudar de ideia me procure” é a melhor resposta, do que baixar o seu preço e não sair com o lucro esperado.

                Lembre-se sempre, algumas pessoas querem tirar vantagens e sair na frente nas negociações, esses são clientes ruins que provavelmente você não vai querer trabalhar, pois já começou errado e durante o trabalho ele sempre vai querer mais e exigir mais de você. Busque levar os seus trabalhos para clientes bons e que enxergam valor naquilo que você entrega, assim você evita dores de cabeça.